Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Autor do código para daltónicos defende "recomendação de boa prática"

Lusa

  • 333

Viseu, 02 mai (Lusa) - O autor do ColorADD, Miguel Neiva, defendeu hoje que este código universal de identificação de cores para daltónicos deve ser alvo de "uma recomendação de boa prática" e não ser obrigatório por lei.

Em declarações aos jornalistas em Viseu, onde participou no seminário "Acessibilidade, educação, cor...em uníssono pela inclusão", Miguel Neiva contou já ter sido várias vezes abordado sobre a possibilidade de ser criada legislação que torne obrigatório o uso do código ColorADD, mesmo fora de Portugal.

"Já estive na Comissão Europeia, no governo brasileiro, concretamente com grupos de decisores e com várias comissões. Quero é que isto surja pela vontade de uma comunidade global, não pela imposição de um governo", frisou.