Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Austrália defende que plano de Assad não prevê transição pacífica na Síria

Lusa

  • 333

Sydney, Austrália, 07 jan (Lusa) -- O ministro dos Negócios Estrangeiros australiano, Bob Carr, defendeu hoje que o plano do Presidente sírio para pôr fim à guerra civil não prevê "um impulso aos esforços para um cessar-fogo nem à negociação de uma transição pacífica".

Bashar al-Assad proferiu, este domingo, em Damasco, o seu primeiro discurso à nação em meio ano, no qual prometeu dar continuidade à sua "guerra contra o terrorismo" e lançou uma nova proposta política, dividida em três fases, para pôr fim a 21 meses de conflito que, segundo a ONU, já causou mais de 60.000 mortos.

Numa conferência de imprensa, em Sydney, o chefe da diplomacia australiana afirmou que o discurso do Presidente sírio -- criticado pelos Estados Unidos e pela oposição -- não dá sinais de que Bashar al-Assad abandonará o poder, para sublinhar que "nenhuma das partes envolvidas na sangrenta guerra civil está disponível para dialogar caso este continue a ser Presidente".