Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Austeridade: Primeiro-ministro fez "declaração de guerra" - sindicato dos impostos

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 abr (Lusa) - O Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI) classificou hoje como uma "declaração de guerra" as medidas de austeridade anunciadas na sexta-feira pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

"Depois da declaração de guerra que o primeiro-ministro dirigiu a todos os funcionários públicos e pensionistas de Portugal, seria absurdo continuar a ignorar a agressão contínua a que temos estado sujeitos por este Governo", lê-se num comunicado da direção nacional do STI, hoje divulgado.

Numa declaração ao país na sexta-feira, Pedro Passos Coelho anunciou medidas para poupar 4,8 mil milhões de euros nas despesas do Estado até 2015, incluindo o aumento do horário de trabalho da função pública das 35 para as 40 horas, a redução de 30 mil funcionários públicos, o aumento da idade da reforma para os 66 anos de idade e a criação de uma contribuição sobre as pensões.