Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Austeridade: AEP queria redução "mais profunda" da TSU e concentrada nos "setores transacionáveis"

Lusa

  • 333

Porto, 17 set (Lusa) -- A Associação Empresarial de Portugal (AEP) congratulou-se hoje com a redução da Taxa Social Única (TSU) para as empresas, mas lamentou que não seja "mais profunda" e apenas dirigida "aos setores transacionáveis da economia, indústria, transportes e turismo".

"A AEP lamenta que a redução prevista não seja mais profunda, em 8,75 a 11,75 pontos percentuais (p.p.). Tal seria possível se a baixa da TSU fosse concentrada nos setores transacionáveis da economia, indústria, transportes e turismo, de que resultaria menos impacto sobre as contas públicas e muito mais efeito sobre a redução de custos", lê-se num texto hoje publicado no sítio da associação na Internet.

Para a AEP, "fazer uma descida generalizada implica atribuir ganhos a setores de atividade que provavelmente não os irão fazer repercutir na economia através de uma desejável redução do custo dos serviços prestados".