Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Aumento das taxas moderadoras não impediu utentes de procurar serviços - estudo

Lusa

  • 333

Lisboa, 03 jul (Lusa) -- Um estudo sobre o "Impacto das taxas moderadoras na utilização de serviços de saúde", coordenado pelo economista Pedro Pita Barros, concluiu que não existe evidência de que o aumento das taxas foi impeditivo dos utentes recorrerem aos serviços de saúde.

O estudo, a que a agência Lusa teve hoje acesso, utilizou um inquérito desenvolvido pela Nova School of Business and Economics, da Universidade Nova de Lisboa, a 1.254 pessoas com 15 anos ou mais, representativas de 8.523.579 pessoas.

"Não há evidência de que o aumento das taxas moderadoras tenha causado um aumento significativo das situações em que se deixou de recorrer ao serviço de saúde", lê-se nas conclusões do documento.