Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Auditoria deteta finanças "crescentemente desequilibradas" na Câmara de Pombal

Lusa

  • 333

Pombal, 02 jul (Lusa) -- Uma auditoria da Inspeção-Geral de Finanças (IGF) detetou uma situação financeira "crescentemente desequilibrada" no triénio 2008/2010 na Câmara de Pombal, segundo um relatório a agência Lusa teve hoje acesso.

O documento sublinha que se verificou em 2010 "um saldo real negativo de operações orçamentais de 3,15 milhões de euros e um prazo médio de pagamento a terceiros de 65 dias (com tendência crescente), que ultrapassa os parâmetros legais".

Por outro lado, a Câmara de Pombal, segundo a IGF, "evidenciou uma prática de empolamento das receitas de capital, com uma taxa máxima de execução de 56%, o que permitiu a previsão artificial de despesas em 2010 de 10,8 milhões de euros, para cujo pagamento não existiam meios disponíveis".