Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ativista Rafael Marques pede a Presidente de Angola investigação imparcial a casos nas Lundas

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 fev (Lusa) - O ativista angolano Rafael Marques anunciou hoje que enviou uma carta ao Presidente de Angola denunciando a recusa da Procuradoria-Geral da República em investigar alegados casos de morte e tortura nas zonas diamantíferas das Lundas.

Na carta a José Eduardo dos Santos, com a data de 15 de fevereiro, o defensor dos direitos humanos lembra que em novembro de 2011 apresentou uma queixa-crime "contra vários denunciados, os quais são suspeitos" da autoria moral "de uma série de assassinatos e casos de tortura" na região das Lundas (nordeste de Angola).

Entre os denunciados estão nove generais que são acionistas da Sociedade Mineira do Cuango e de uma empresa privada de segurança na referida região.