Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ativista político tailandês condenado a 11 anos de cadeia pelo crime de lesa-majestade

Lusa

  • 333

Banguecoque, 23 jan (Lusa) -- Um proeminente ativista político tailandês acusado de insultar a monarquia foi hoje condenado a 11 anos de cadeia no último caso de aplicação da controversa lei de lesa-majestade.

O Tribunal Criminal de Banguecoque considerou o antigo editor Somyot Prueksakasemsuk é responsável por dois artigos altamente ofensivos para a família real tailandesa.

"Aceitamos a decisão, mas vamos recorrer", disse Karom Polpornklang, advogado do jornalista após o final da audiência e ao salientar que o seu cliente não pretendeu violar a legislação que protege a família real e que apenas estava a fazer o seu trabalho como jornalista.