Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Associações de Portugal e Espanha criam empresas para produção de romã no Alentejo e na Andaluzia

Lusa

  • 333

Redação, 04 fev (Lusa) - Uma associação portuguesa e outra espanhola criaram duas empresas, no Alentejo e na Andaluzia, para promoverem a produção de romã, fruto com "interesse mundial muito grande", devido ao seu "poder antioxidante", revelou hoje um responsável do projeto.

As empresas, com os mesmos estatutos, conselho de administração e nome (Ibergranatum), foram criadas pela portuguesa Associação de Beneficiários do Roxo (ABR) e pela espanhola Associação Geral de Empresários de Lepe (Agelepe), após conversações entre ambas, na sequência de um protocolo entre a Câmara de Aljustrel e o Ayuntamiento de Lepe.

As associações são as acionistas e detêm 50% do capital de cada uma das empresas, sendo que a portuguesa, criada hoje, está sedeada na ABR, na aldeia de Montes Velhos, no concelho de Aljustrel, no Baixo Alentejo, e a espanhola, criada no passado mês de novembro, tem sede na Agelepe, na zona de Lepe, na província de Huelva, na Andaluzia (Espanha). O objetivo principal das empresas é "promover a cultura da romã em Lepe e em Aljustrel", nomeadamente cultivo, transformação, distribuição e comercialização do fruto, "garantindo o escoamento da matéria-prima", disse à agência Lusa o presidente da ABR, António Parreira.