Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Associação patronal moçambicana critica "favorecimento" do Governo às multinacionais

Lusa

  • 333

Maputo, 08 mar (Lusa) - A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) denunciou hoje o alegado favorecimento do Governo às multinacionais, denunciando as condições "extremamente difíceis" em que operam as Pequenas e Médias Empresas (PME) moçambicanas, que carecerem de apoio do executivo.

Falando em Maputo na abertura da XIII Conferência Anual do Setor Privado (CASP), o presidente da CTA, Rogério Manuel, considerou que, "apesar de as PME terem um grande potencial na promoção das ligações entre grandes empresas e o mercado, gerando emprego e renda para muitas famílias, elas operam num ambiente extremamente difícil e carecem de apoio do Governo".

Enquanto isso, "os grandes projetos, além de possuírem recursos financeiros e estruturas de gestão robustos, têm acesso e dialogam com o Governo e instituições públicas com relativa facilidade em comparação com as PME", disse Rogério Manuel, numa sessão a que assistiu o Presidente da República, Armando Guebuza.