Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Associação da GNR diz que suspensão da passagem à reserva é "altamente prejudicial"

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 out (Lusa) -- A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) considerou hoje "altamente prejudicial" a suspensão da passagem à reserva prevista para o próximo ano, adiantando que esta medida está a causar "grande contestação" dentro da GNR.

O presidente da APG, César Nogueira, disse à agência Lusa que várias centenas de militares contavam passar à reserva no próximo ano, mas a suspensão do processo está a causar uma "grande contestação".

César Nogueira adiantou que a possibilidade de os militares da GNR passarem à reserva aos 55 anos ou 36 anos de serviço é um "regime de exceção" e "uma contrapartida", devido ao desgaste da profissão e de trabalharem mais do que o dobro de qualquer outro funcionário público.