Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Associação da GNR contesta exceção de transportes públicos grátis para magistrados

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 out (Lusa) -- A Associação Nacional de Guardas (ANAG-GNR) considerou hoje a manutenção sem restrições da utilização gratuita dos transportes públicos aos procuradores e juízes uma "medida discriminatória" em relação às forças de segurança.

A proposta do Orçamento de Estado (OE) para 2013 retira aos elementos da GNR e PSP a gratuitidade em todos os transportes públicos nas deslocações entre residência e local de trabalho até uma distância de 50 quilómetros, usufruindo apenas deste benefício quando estão em serviço.

O orçamento propõe o fim da gratuitidade nos transportes públicos para todos os funcionários públicos.