Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

ARS insiste na necessidade de acordo com Cruz Vermelha e diz desconhecer relatório do TContas

Lusa

  • 333

Lisboa, 20 abr (Lusa) -- O presidente da Administração de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo justifica o protocolo entre o Estado e o Hospital da Cruz Vermelha com a incapacidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e disse desconhecer uma nova avaliação do Tribunal de Contas.

O semanário Expresso avança hoje que o Tribunal de Contas (TC) "acusa o Ministério da Saúde de gastar desnecessariamente milhões de euros e de subutilizar os recursos existentes no Serviço Nacional de Saúde (SNS)".

Em causa está um protocolo com o Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCV), no valor de 7,6 milhões de euros, que foi firmado no pressuposto de que o SNS não tem "suficiente capacidade instalada" em áreas como cirurgia pediátrica cardiotorácica.