Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Armazenistas de Tabaco criticam novas leis comunitárias para o setor

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 dez (Lusa) - A Associação Portuguesa de Armazenistas de Tabaco criticou hoje as novas leis comunitárias para o setor, que deverão ser formalizadas até final do ano, e que, dizem, "coloca em risco" a viabilidade financeira de muitas empresas em Portugal.

"A intenção da Comissão Europeia de uniformizar as embalagens, impor avisos de saúde de dimensão excessiva ou restringir a exposição no ponto de venda só terá como resultado o agravamento do contrabando e da contrafação de cigarros, que em algumas zonas do país já atinge cerca de 15% e que custa anualmente à UE cerca de 10 mil milhões de euros", diz texto enviado à agência Lusa pela associação.

Helena Baptista, presidente da Associação Portuguesa de Armazenistas de Tabaco, diz que Bruxelas "devia concentrar-se no desenvolvimento da atividade económica e no crescimento do emprego na Europa", sendo a responsável muito crítica perante a nova legislação.