Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Armamento: Ativistas criticam contrato entre Thales e Rosoboronexport

Lusa

  • 333

Paris, 12 jun (Lusa) -- O Observatório dos Direitos Humanos [Human Rights Watch] criticou hoje a assinatura de um contrato entre o grupo francês Thales com o russo Rosoboronexport para equipar os carros de combate russo com câmaras térmicas, noticia a AFP.

"É chocante que a Thales, da qual o Estado francês é acionista, continue a fazer negócios com a empresa russa de armamento Rosoboronexport como se não se passasse nada", declarou à agência noticiosa o diretor para a França do Observatório (HRW, na sigla em Inglês), Jean-Marie Fardeau, receando em particular a possível exportação das armas para a Síria.

"Ao armar Bachar al-Assad, enquanto o seu exército continua a cometer crimes contra os civis na Síria, a Rosoboronexport arrisca-se a ser considerada cúmplice de crimes contra a Humanidade", acrescentou o HRW, que considerou que "qualquer empresa ou governo responsável deve abster-se de realizar novos contratos com esta empresa" russa.