Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

AR/Censura: Moção do PS é perversa, injustificada e infeliz no tempo -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Lisboa, 03 abr (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, considerou hoje que a moção de censura do PS ao Governo é perversa, por vir de quem conduziu o país ao "precipício financeiro", injustificada face aos resultados e infeliz no tempo.

Numa intervenção durante o debate da moção de censura do PS, Pedro Passos Coelho assinalou que o Governo PSD/CDS-PP está a negociar, em coordenação com o executivo irlandês, a "extensão das maturidades dos empréstimos europeus da 'troika', que culminará dentro de pouco mais de uma semana nas reuniões que terão lugar em Dublin".

"O PS mostra que nem aquilo que ele próprio considera como de relevante interesse nacional o impede de levar por diante o seu propósito interno de criar rutura com o governo e instabilidade política no país", acrescentou Passos Coelho, acusando a direção socialista de António José Seguro de agir em função do "calendário partidário, em detrimento do calendário relevante para o país".