Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Antigo tesoureiro do PP espanhol nega autoria de documentos sobre alegados pagamentos

Lusa

  • 333

Madrid, 05 fev (Lusa) -- O antigo tesoureiro do PP espanhol Luis Bárcenas negou segunda-feira a existência e autoria do caderno divulgado pelo diário El País, onde alegadamente constam pagamentos regulares aos principais dirigentes do partido entre 1990 e 2009.

Numa entrevista à 13 TV apenas com som, citada pela agência EFE, Bárcenas mostrou-se disposto a apresentar "qualquer prova caligráfica ou poligráfica" que demonstre a "falsidade do publicado" e negou ser a fonte dos documentos: "O caderno não existe. Nem existiu. E não é a minha letra."

Por seu lado, a secretária-geral do PP, María Dolores de Cospedal, classificou os documentos revelados como falsos e manipulados, provenientes de alguém com relações com o partido.