Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Antiga dirigente de banco chinês condenada a 3 anos de cadeia pior falsificação de documentos para compra de casas

Lusa

  • 333

Pequim, 30 set (Lusa) -- Uma antiga dirigente de um banco na China acusada de falsificar identidades para comprar dezenas de propriedades foi sentenciada a três anos de cadeia, revela hoje o diário South China Morning Post, que se publica em Hong Kong.

Gong Aiai, conhecida como a "Irmã Casas" e antiga vice-diretora do Shenmu Rural Commercial Bank, ouviu a sentença no domingo no tribunal popular de Jingbian, sul do país, e foi considerada culpada e falsificar e comercializar documentos oficiais.

O tribunal deu como provado que Gong Aiai produziu identidades falsas para obter os cartões "hukous" em Shanxi e Pequim, atos que "desestabilizam a ordem social e têm impacto negativo", referem as atas do tribunal.