Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Angola/Eleições: Líder da UNITA estranha ausência de observadores da União Europeia

Lusa

  • 333

Luanda, 25 ago (Lusa) -- O líder da UNITA estranhou hoje em Luanda a ausência de observadores da União Europeia (UE) nas eleições gerais de 31 de agosto em Angola e pediu à comunidade internacional para não ter medo do seu partido.

"A União Europeia manda gente para todo o lado, mas não mandou para Angola", declarou Isaías Samakuva num discurso para alguns milhares de pessoas, centrado nas denúncias do maior partido de oposição angolano às alegadas irregularidades no processo eleitoral de 31 de agosto.

O líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) voltou a acusar o Governo angolano de recusar a emissão de vistos a observadores estrangeiros e responsabiliza-o por as instituições internacionais, sobretudo a União Europeia, terem decidido não enviar ninguém.