Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Angola tem influência "crescente" em Portugal, mas ritmo deve "abrandar" - autor

Lusa

  • 333

Lisboa, 09 jul (Lusa) -- O jornalista e autor de "o poder angolano em Portugal", Celso Filipe, defende que aquele país africano tem influência "crescente" em Portugal, mas o ritmo dos investimentos "deverá abrandar" e nem todos os negócios foram "rentáveis".

Em entrevista à Lusa, o subdiretor do Jornal de Negócios e autor do livro "O poder angolano em Portugal", que será lançado na quarta-feira, às 18:30, no El Corte Inglés, constata aquela "influência crescente" enumerando exemplos: a possível aquisição da Controlinveste, ainda "envolta em grandes interrogações"; a fusão entre Zon e Optimus; a Sonangol como maior acionista do BCP.

Porém, antecipa, o ritmo dos negócios angolanos em Portugal "deverá abrandar ligeiramente", porque "não há muito mais" onde investir.