Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Angola: Exemplo de Portugal atrasa aposta nas parcerias público-privadas

Lusa

  • 333

Luanda, 15 mai (Lusa) - O ministro da Economia de Angola argumentou hoje com os resultados dececionantes das parcerias público-privadas em Portugal e no Reino Unido para explicar o "andamento lento" da regulamentação da lei aprovada no ano passado.

Em entrevista à agência financeira Bloomberg, Abrahão Gourgel explicou que o Governo decidiu dar um "andamento lento" à implementação de novas regras para as parcerias público-privadas, depois de ter aprovado uma lei no ano passado, devido ao facto de alguns membros do Executivo terem expressado ceticismo sobre as vantagens para o Governo, e citaram os resultados dececionantes em Portugal e no Reino Unido.

Os potenciais candidatos a parcerias público-privadas incluem pequenas barragens para produzir eletricidade perto de Cabinda, uma província no norte, e Lobito, no sul do país, mas o governante escusou-se a nomear os possíveis concorrentes.