Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ampliação de terminal marítimo de Macau sem estudo do volume de passageiros -- Auditoria

Lusa

  • 333

Macau, China, 15 jul (Lusa) - O Gabinete para o Desenvolvimento de Infraestruturas (GDI) de Macau não estudou a evolução do volume de tráfego e as características do projeto de ampliação do terminal marítimo da Taipa, cujo custo quintuplicou, indica um relatório de auditoria hoje divulgado.

"A decisão de alterar a finalidade do Terminal de Pac On, passando de um terminal de apoio a posto fronteiriço principal, determinou a sua ampliação e, consequentemente, um maior investimento público. No entanto, o projeto de ampliação apresentado pelo GDI não foi objeto de um estudo aprofundado sobre o seu desenvolvimento futuro, nomeadamente quanto à previsão do tráfego de passageiros", aponta o documento do Comissariado de Auditoria (CA).

Iniciado em 2005, e concluído em 2009, o projeto de ampliação do Terminal de Pac On foi alvo de três fases de alterações a partir de 2006, ano em que o Governo alterou a sua finalidade, de terminal de apoio para posto fronteiriço principal.