Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Almofada do BPI para dívida soberana baixa para 446 ME com novas regras

Lusa

  • 333

Lisboa, 30 out (Lusa) - O recálculo do 'buffer' (almofada) de capital exigido aos bancos para a exposição a dívida soberana, segundo as regras de Basileia III, permitiria que as necessidades do BPI baixassem para 446 milhões de euros, revelou hoje o presidente Fernando Ulrich.

"Hoje, com Basileia III, [o 'buffer'] é valorizado ao preço de mercado. Isso significa que, a 25 de outubro, as necessidades temporárias de capital do banco descessem de 1.184 milhões de euros para 446 milhões de euros", afirmou o banqueiro, na conferência de imprensa de apresentação das contas dos primeiros nove meses do ano, em Lisboa.

A descida de 738 milhões de euros na dotação desta almofada de capital significa que o BPI poderia ir ainda mais longe na intenção hoje anunciada de reembolsar grande parte dos instrumentos híbridos convertíveis ('CoCo') que estão nas mãos do Estado, num montante de 588 milhões de euros.