Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Alegados pagamentos não declarados no PP dominam atenção política em Espanha

Lusa

  • 333

Madrid, 21 jan (Lusa) -- As atividades de um ex-tesoureiro do Partido Popular (PP) espanhol e o alegado pagamento de suplementos salariais, em envelopes e não declarados, a alguns dirigentes do partido, estão a marcar a atualidade política em Espanha.

O assunto surgiu na semana passada quando a imprensa espanhola, citando documentos judiciais, revelou que o ex-tesoureiro do PP Luis Bárcenas chegou a ter 22 milhões de euros em contas na Suíça.

Esses fundos foram transferidos para outras contas em 2009, depois de Barcenas ser envolvido, como arguido, no polémico caso Gurtel, considerado um dos maiores de sempre da justiça espanhola sobre corrupção.