Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Alarme para fogo em Tavira foi "tardio" - Autor de relatório

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 out (Lusa) -- O alarme para o incêndio florestal de Tavira/São Brás de Alportel do último verão foi dado tardiamente, estando em causa "10 a 12 minutos", afirmou hoje, no parlamento, o autor do relatório independente sobre a situação.

Na comissão parlamentar de agricultura, Domingos Xavier Viegas explicou que o alarme foi "tardio" por se tratar de uma "zona de alto risco", dadas as suas características naturais.

Aos deputados, o especialista indicou, por diversas vezes, a falta de meios para a dimensão do incêndio, nomeadamente nos momentos iniciais do fogo em que meios humanos e helicópteros eram "insuficientes".