Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Alargamento da UE irá "dificultar a unidade" da Europa, diz Campos e Cunha

Lusa

  • 333

Leiria, 26 nov (Lusa) - O ex-ministro de Estado e das Finanças Luís Campos e Cunha defendeu hoje reformas institucionais no âmbito da União Europeia (UE), antes de qualquer alargamento.

Durante a conferência "Express your voice - Challenges and benefits of future EU enlargements", organizada pela Universidade de Economia da Polónia, que decorreu hoje no Instituto Politécnico de Leiria, Campos e Cunha adiantou que garantir a unanimidade entre 12 ou 16 países "já é difícil", pelo que a "a dificuldade duplica sempre que entra um novo país".

"Tentem fazer um texto claro, com ideias concisas, reunindo 40 pessoas diferentes. A dificuldade de unidade é enorme", declarou Campos e Cunha, sublinhando que o alargamento a 32 países só deverá ser efetuado "após as reformas institucionais necessárias".