Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: FMI insatisfeito com mudanças feitas pelo Governo nos cortes da despesa

Lusa

  • 333

Lisboa, 13 nov (Lusa) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) lamenta que o Governo tenha alterado a composição dos cortes da despesa da administração pública, passando a ter mais enfoque em poupanças setoriais específicas e menos em medidas horizontais.

No seu relatório sobre a oitava e a nona revisões regulares ao Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF) hoje divulgado, o Fundo refere que o ajustamento em 2014 vai ser "largamente alcançado através de uma redução permanente na despesa", confirmando-se que o ajustamento a fazer nesta área representa 1,7% do Produto Interno Bruto (PIB), tal como acordado já na sétima revisão.

No entanto, nota o FMI, "a composição das medidas smudou: o peso das medidas horizontais (cortes nos salários e nas pensões) foi reduzido em quase metade (para os 0,9% do PIB), com maiores poupanças setoriais específicas", que incluem sobretudo a não renovação de contratos de trabalho a tempo certo e cortes nos consumos intermédios".