Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Agricultores de Ovar reclamam mato para cama de animais e prevenção de incêndios

Lusa

  • 333

Ovar, 24 abr (Lusa) - Dezenas de agricultores reclamaram hoje em Ovar o levantamento da proibição de recolha de matos e agulhas de pinheiro nas florestas locais, defendendo que, sem essas matérias-primas, não têm cama para os animais nem se previnem os incêndios.

A concentração junto à Câmara Municipal foi promovida pela Associação da Lavoura do Distrito de Aveiro (ALDA), cujo presidente declarou à Lusa que a proibição começou por ser implementada por "razões de segurança, quando houve aquelas intempéries de inverno e veio muita madeira abaixo".

Os prazos da proibição foram, contudo, sucessivamente alargados, pelo que Albino Silva afirma que "já passou muito tempo e é preciso deixar os agricultores voltarem à recolha, porque as únicas alternativas para a cama dos animais são o serrim e a casca de arroz, e tanto um como outro são muito caros".