Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Agentes de navegação sugerem militares a operar os portos em greve

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 nov (Lusa) -- A Associação dos Agentes de Navegação de Portugal (AGEPOR) considerou hoje que as greves dos estivadores estão a inviabilizar a recuperação da economia, admitindo que os militares possam ser chamados a operar nos portos afetados.

Em comunicado, a associação refere que "perante um interminável surto grevista" será necessário adotar medidas excecionais admitindo que, "em derradeira hipótese, os portos em greve possam vir a ser operados por militares".

Segundo a AGEPOR, a greve dos estivadores -- que foi hoje prolongada até dia 5 de dezembro -- tem vindo a "destruir" a atividade económica nos portos de Lisboa, Setúbal e Figueira da Foz, pelo que "os armadores, as empresas suas associadas e outros atores económicos sedeados nos portos em greve estão a operar em prejuízo continuado e começam a ter dificuldade em garantir os postos de trabalho".