Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Afonso Dhlakama "foragido" há três dias sem nenhum mandado judicial conhecido

Lusa

  • 333

Maputo, 24 out (Lusa) - Três dias após ser desalojado da sua base pelo exército moçambicano, Afonso Dhlakama continua dado pela imprensa como "fugitivo", mas desconhece-se se pesa sobre ele um mandado judicial, enquanto o seu partido continua a participar nas sessões parlamentares.

Afonso Dhlakama, líder do principal partido da oposição em Moçambique, a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), está em paradeiro desconhecido, após ter sido obrigado, na segunda-feira, a abandonar o acampamento em que vivia, há mais de um ano, na província de Sofala, centro de Moçambique, por uma ofensiva do exército moçambicano.

Descrito como estando em fuga pela generalidade da imprensa, Afonso Dhlakama não tem "à perna" um mandado judicial conhecido e o ministro da Defesa de Moçambique, Filipe Nyusi, esquivou-se a responder a perguntas dos jornalistas sobre o objetivo do Governo em relação ao "foragido".