Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Adesão à União Europeia e ao euro foi um "erro profundo" - Jerónimo de Sousa

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 out (Lusa) - O secretário-geral do PCP defendeu hoje que a adesão à União Europeia "foi um erro profundo" que levou à atual situação do país e sublinhou que o antigo líder comunista Álvaro Cunhal previu os efeitos dessa opção.

"As suas previsões demonstram, tendo em conta a realidade do nosso país hoje, o erro profundo que foi a adesão à União Europeia e ao euro, com a destruição do nosso aparelho produtivo, com perda de parcelas da soberania nacional", afirmou.

O secretário-geral do PCP falava aos jornalistas à margem do Congresso "Álvaro Cunhal - o projeto comunista, Portugal e o mundo de hoje", que termina hoje, na faculdade de Letras, em Lisboa.