Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Adega da Lourinhã ameaçada de despejo até ao final do mês - presidente

Lusa

  • 333

Lourinhã, 25 mar (Lusa) -- O presidente da Adega Cooperativa da Lourinhã alertou hoje que o Ministério da Agricultura estabeleceu o dia 31 de março como prazo para que a cooperativa saia das antigas instalações do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV).

Se a ação de despejo se concretizar a partir de abril, está em causa a produção da única aguardente portuguesa com denominação de origem controlada (DOC) pelo principal produtor.

"Seria o fim da maior produção de aguardente DOC Lourinhã porque, pelo menos durante um ou dois anos, a Adega não teria condições para receber uvas" disse à agência Lusa o presidente da cooperativa, João Pedro Catela.