Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acusação pede 18 anos de prisão para alegado pedófilo que atuava pelo Facebook

Lusa

  • 333

S. João da Madeira, 20 mar (lusa) - O Ministério Público pediu hoje em S. João da Madeira 18 anos de prisão para o produtor artístico acusado de abusar sexualmente de duas menores através da internet, enquanto a Defesa apelou sobretudo a acompanhamento psiquiátrico do arguido.

Em causa está o produtor Miguel Jorge Fortes, que no Tribunal de S. João da Madeira está a ser julgado por abuso sexual e pornografia infantil em relação a duas jovens, mas que, no âmbito da mesma investigação da Polícia Judiciária, está acusado de ter cometido um total de 240 crimes com mais 76 menores de todo o país, sempre pela internet, através da rede social Facebook.

A audiência de hoje decorreu à porta fechada, mas, à saída, a advogada da acusação declarou à Lusa que "o procurador pediu que o arguido fosse condenado a uma pena de prisão efetiva e que essa não pode ser inferior a 18 anos".