Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Açores: Mordomos da Ilha Terceira unidos contra valor excessivo das taxas de licenças para festas

Lusa

  • 333

Angra do Heroísmo, 09 jun (Lusa) - O protesto contra o elevado montante cobrado em taxas de licenciamento para a realização de festas está na origem da criação da Associação de Mordomos da Ilha Terceira (AMIT), recentemente constituída por pessoas ligadas a comissões de festas.

"As comissões pagam muito dinheiro em taxas de licenciamento", afirmou Rui Nogueira, um dos promotores da associação, para quem esta situação pode colocar em causa a realização de festas tradicionais em toda a ilha, recordando que o mês de maio teve menos touradas à corda do que no ano anterior e que a festa de agosto que se realiza na Vila Nova, concelho da Praia da Vitória, "ainda não tem mordomos".

Rui Nogueira, que é presidente da Junta de Freguesia da Vila Nova e já foi mordomo das festas tradicionais desta localidade em várias ocasiões, conhece bem os problemas que enfrenta quem integra voluntariamente as comissões que organizam as festividades.