Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acordo no Brasil pretende elevar consumo per 'capita' de vinho de 1,9 para 2,5 litros

Lusa

  • 333

Rio de Janeiro, 23 out (Lusa) - A desistência de aplicar salvaguardas aos vinhos importados no Brasil decorreu de um acordo entre produtores e importadores, que pretende elevar o consumo anual 'per capita' de vinho dos atuais 1,9 para 2,5 litros, até 2016.

"O compromisso assumido entre as partes é de aumentar o consumo 'per capita' de 1,9 para 2,5 litros até 2016. Em conjunto, todos os elos da cadeia terão também como meta ampliar a venda de vinhos brasileiros de 19 para 40 milhões de litros, em quatro anos", informou ao fim do dia de segunda-feira o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), uma das instituições que fez parte das negociações.

Na segunda-feira, o Governo brasileiro anunciou que encerrará a comissão técnica de investigação criada em março deste ano para avaliar a possibilidade de aplicação de salvaguardas à entrada de vinhos estrangeiros no Brasil.