Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acertos de faturação na energia não poderão ultrapassar 25% do consumo médio mensal

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 set (Lusa) -- O valor da leitura real do consumo de eletricidade e gás natural que resulte num acerto superior ao valor médio mensal dos últimos seis meses, será fracionado e os consumidores não poderão pagar mais de 25% do consumo médio mensal.

Esta informação consta de uma diretiva publicada hoje na página da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) na internet.

Ao abrigo desta deliberação, exemplifica a ERSE, "se o consumo médio mensal apurado nos últimos seis meses for de 1000 kWh, a prestação a pagar mensalmente pelo acerto não poderá ser superior a 250 kWh".