Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acelerador de partículas do CERN vai parar durante dois anos para manutenção

Lusa

  • 333

Genebra, 14 fev (Lusa) - O acelerador de partículas que em 2012 permitiu aos cientistas observarem pela primeira vez o que pensam ser o Bosão de Higgs começou hoje a ser desligado para trabalhos de consolidação e manutenção que se prolongarão até 2015.

O Centro Europeu de Investigação Nuclear (CERN) anunciou em comunicado que hoje às 07:24 (06:24 em Lisboa) a equipa do seu centro de controlo "extraiu os feixes" do LHC, o maior acelerador de partículas do mundo, iniciando a "conclusão bem sucedida" dos primeiros três anos de operação da máquina.

O LHC, que provoca a colisão de partículas subatómicas umas com as outras para entender melhor o micro-momento após a criação do Universo, há 14 mil milhões de anos, e a constituição da matéria nos seus componentes mais elementares, ficará completamente desligado no sábado e só voltará a funcionar em 2015.