Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A polícia não atuou "propositadamente" em tempo útil na manifestação de 14 de novembro - CGTP

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 nov (Lusa) - O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, defendeu hoje que "propositadamente a polícia não atuou para por termo, em tempo útil, aquilo que se passou", referindo-se à manifestação junto ao Parlamento, no dia da greve geral convocada pela central sindical.

Questionado pela Lusa sobre o alegado envio de imagens da RTP na manifestação de 14 de novembro, Arménio Carlos disse que "mal vai o País quando as manifestações já são sujeitas a gravação para dar a possibilidade à polícia de identificar pessoas".

"A polícia está a recolher imagens para identificar aqueles que identificou no local e que propositadamente não atuou para por termo, em tempo útil, aquilo que se passou", defendeu o dirigente sindical, em conferência de imprensa, no final do conselho nacional da CGTP-IN.