Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"A Galilei não passa de gordura do Estado para mascarar dívidas da SLN" -- Juíza

Lusa

  • 333

Lisboa, 20 jun (Lusa) -- Uma das juízas do coletivo que julga o caso BPN considerou hoje que a Galilei, antiga dona do banco, só mantém a atividade devido ao prejuízo de mil milhões de euros que resultaria para o Estado caso a empresa falisse.

"Na minha opinião, a Galilei não passa de uma gordura do Estado para estar a mascarar as dívidas da SLN (Sociedade Lusa de Negócios)", afirmou a responsável, que integra o coletivo de três juízes, durante nova sessão do julgamento no Palácio da Justiça, em Lisboa.

A juíza acrescentou que "todos os portugueses estão a pagar essa empresa, de uma forma ou de outra".