Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

50 mil portugueses que trabalharam em França não reclamam reformas a que têm direito -- PS Paris

Lusa

  • 333

Paris, 01 dez (Lusa) -- Pelo menos 50 mil reformados portugueses que trabalharam em França ainda não reclamaram reformas a que têm direito, ou por ignorância, ou porque foram mal informados, alertou hoje Gracinda Maranhão, da delegação em França do PS português.

Na sessão de conclusões da iniciativa "Autorretrato da Comunidade Portuguesa -- Paris 2012", promovida pela secção do Partido Socialista português na capital francesa, Gracinda Maranhão, relatora do grupo de trabalho sobre reformados e terceira idade, considerou que é preciso que se volte a fazer uma listagem dos portugueses na idade da reforma que descontaram em França, e que se ponha em marcha uma campanha de informação para ajudar a Segurança Social portuguesa a informar os emigrantes que regressaram a Portugal dos seus direitos.

Em 2008, num trabalho feito pela Caixa Nacional Francesa de Seguro de Velhice (CNAV) em parceria com a Santa Casa da Misericórdia, conseguiu perceber-se que havia quase 60 mil portugueses reformados que não usufruíam do seu direito a uma pensão francesa pelos descontos que tinham feito, e, posteriormente, fazer com que 28 mil regularizassem a sua situação.