Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

2013: UE em busca de consensos e à espera do início do fim da crise do euro

Lusa

  • 333

Bruxelas, 20 dez (Lusa) -- A União Europeia parte para 2013 "embalada" e apostada em alcançar consensos em importantes frentes, como o orçamento 2014-2020, e confiante no início da retoma económica, num ano que assinalará a adesão de mais um país, a Croácia.

A Europa iniciará o ano de alguma forma revigorada, após um mês de dezembro finalmente pacífico -- a começar precisamente pela atribuição do Prémio Nobel da Paz à UE, seguido de dois importantes acordos a 27, sobre a revisão da ajuda à Grécia e a criação de um supervisor bancário europeu -, e procurará aproveitar o "momentum" para novos consensos, o mais imediato e importante dos quais o quadro financeiro plurianual pós-2013.

No entanto, e apesar de estarem previstos passos importantes no reforço da união bancária para meados do ano, muitos duvidam que a UE faça muitos progressos nas diversas frentes antes de setembro, quando tiverem lugar as eleições gerais alemãs, já que existe a convicção quase generalizada de que só depois das eleições -- e independentemente do vencedor -- a Alemanha, o "motor" da UE, passará a ter um papel finalmente mais construtivo, com posições mais flexíveis, pois deixará de estar a negociar em Bruxelas sobretudo preocupada em agradar à sua opinião pública.