A Federação Inglesa de Futebol anunciou ontem a decisão tomada após uma audiência de sete dias levada a cabo por uma comissão independente. O verdito: oito jogos de suspensão e uma multa a rondar as 40 mil libras. Luis Suarez foi considerado culpado no processo em que era acusado de ter ofendido Patrice Evra com comentários racistas.

O Liverpool, equipa que o internacional uruguaio representa, já se pronunciou sobre o caso. Num comunicado, o clube afirma que "a Federação Inglesa já tinha condenado o jogador ainda antes da audiência". A equipa inglesa saiu em defesa do jogador e considera-o "inocente".

No mesmo documento, o clube diz "achar extraordinário o jogador ter sido condenado apenas com o testemunho de Evra" e acrescenta  que "mais ninguém em campo ouviu a conversa".

Nos próximos 14 dias, o jogador e o clube poderão recorrer da sentença aplicada. O Liverpool já fez saber que "vai dar toda a ajuda possível para que a situação seja reconhecida ", pelo que será previsível que apresente um recurso. Caso isso aconteça, a suspensão e a multa só devem ser aplicadas depois um novo veredicto.

O episódio terá ocorrido em Outubro passado. No dia 15 desse mês, o Liverpool e o Manchester United jogaram um encontro referente à Primeira Liga Inglesa.

A empresa britânica sugeriu que Suarez poderá ter usado o termo "negrito". Em declarações ao jornal El Pais do Uruguai, o jogador do Liverpool explicou o que se terá passado: " Eu não o ofendi. Chamei-lhe o que os colegas do Manchester United lhe chamam".

As acusações de ofensas racistas parecem estar na moda. Em Inglaterra, deverá ser instaurado um processo judicial a John Terry, depois do capitão do Chelsea ter alegadamente ofendido com palavras racistas o jogador  Anton Ferdinand, do Queens Park Rangers. Em Portugal, Javi Garcia, atleta do Benfica, também foi acusado por dois jogadores do Sporting de Braga de ter utilizado termos ofensivos e menos próprios quando a eles se dirigiu.