As mulheres resgatadas não eram de origem chinesa. O resgate deu-se no seguimento da campanha contra o tráfico ilegal de pessoas, segundo indicou um oficial da polícia à agência oficial de notícias Xinhua.

Segundo o oficial algumas famílias das zonas rurais de Hebei , mantém o antigo costume de "comprar esposas aos homens que não conseguem encontrar uma mulher de nacionalidade chinesa".

A polícia desmantelou 429 grupos de tráfico humano e prendeu 556 suspeitos de numa campanha que começou em 2009. A polícia resgatou no total 3.500 mulheres e meninos que haviam sido sequestrados nas diversas zonas da China.

Estes delitos não são exclusivos da zona de Hebei, em toda a China existem sequestros de mulheres nas áreas rurais pobres que depois são vendidas nas províncias mais ricas.

A agência de notícias Xinhua avançou que a compra de mulheres de forma ilegal tem aumentado nos últimos anos, sobretudo nos países do sudoeste asiático como Laos, Vietname, Tailândia, Camboja, Coreia do Norte e Mongólia.