Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Daniel Sampaio: "'O Alienista' encantou-me do início ao fim”

Ler Faz Bem

André Moreira

Para o psiquiatra e escritor, O Alienista, a obra de Machado de Assis que a VISÃO oferece esta semana, no âmbito do projeto Ler Faz Bem, "retrata as grandes questões da saúde mental: quem são os verdadeiros loucos e como os podemos distinguir dos mentalmente sãos”

André Moreira

André Moreira

Jornalista Multimédia

O Alienista, de Machado de Assis, grátis com a VISÃO desta semana

Daniel Sampaio leu O Alienista, de Machado de Assis, muito recentemente. “Já tinha lido outras obras do autor, mas não conhecia este livro”, conta o psiquiatra, revelando que a primeira impressão foi a de estar a “revisitar um prosador excelente, com uma escrita simples, precisa e rica em ironia”. Depois, “a história encantou-me do início ao fim”. Há razões de sobra para isso.

“Como psiquiatra, e sobretudo como professor universitário de Psiquiatria, acho que esta obra retrata as grandes questões da saúde mental: quem são os verdadeiros loucos e como os podemos distinguir dos mentalmente sãos, onde deverão estar os limites da Ciência quando estuda os seres humanos, quais são as difíceis relações entre o poder político e a liberdade da experimentação em nome da ‘ciência’.”

E voltamos à intemporalidade de Machado de Assis. “A ação do livro localiza-se no século XIX, mas o texto mantém toda a atualidade porque, apesar do avanço da Ciência, as questões que atrás enumerei estão na ordem do dia”, salienta Daniel Sampaio, que aconselha o livro “não só pela escrita magnífica mas também pelos dilemas que evoca sobre a liberdade individual e a tirania de certas experimentações ‘científicas’”.

- O Alienista, de Machado de Assis, grátis com a VISÃO desta semana