Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Marques Mendes: "É um livro obrigatório para quem gosta de analisar o fenómeno político"

Ler Faz Bem

Luis Marques Mendes aconselha a leitura das "lições intemporais" do livro de George Orwell A Quinta dos Animais que é oferecido esta semana com a VISÃO. O primeiro do projeto Ler Faz Bem

“Um livro obrigatório para quem gosta de analisar o fenómeno político”. Este o melhor argumento que Marques Mendes encontra para aconselhar a leitura de A Quinta dos Animais, de George Orwell, a primeira obra que a VISÃO começa a oferecer, esta quinta-feira, 12, no âmbito do projeto Ler Faz Bem.

O político e comentador não se lembra exatamente a primeira vez que leu A Quinta dos Animais. “Foi há muitos anos, e tenho a sensação de que me foi recomendado por um amigo oriundo da vida política”, conta Luís Marques Mendes que não esquece as primeiras impressões, “uma fábula muito em que os animais substituem os humanos na gestão de uma quinta”, “uma sátira notável à Revolução Russa, com um sarcasmo absolutamente demolidor; finalmente” e os “diálogos fabulosos protagonizados por animais”. Cita dois exemplos: “O trabalho que nós, os porcos, levamos a cabo é intelectual” e “Toda a gestão e administração desta quinta repousam sobre os nossos ombros”.

Apesar de considerar o livro sobretudo "uma forte ridicularização da Revolução Russa”, Marques Mendes vê nele lições intemporais e, que por isso, se aplicam à actualidade: “a análise da teoria marxista e a crítica ao capitalismo de Estado.”

Além da qualidade dos diálogos 
e da análise política, Marques Mendes considera A Quinta dos Animais “um hino sempre atual à recusa de todo o tipo de totalitarismos e à apologia da liberdade de pensamento e de expressão, na linha da melhor tradição liberal.”