Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

George Orwell, o socialista anti-Estaline

Ler Faz Bem

O livro "A Quinta dos Animais", que será oferecido com a VISÃO no dia 12, é uma das suas obras-primas

Isabel Lucas

Conhecido sobretudo por duas obras, A Quinta dos Animais e 1984, George Orwell foi uma figura controversa na sua curta vida de 46 anos. Nascido Eric Arthur Blair, em 1903, em Bengala, tinha apenas um ano quando foi para Inglaterra. O pai ficou na Índia e Eric seria educado pela mãe.

Frequentou uma escola católica, andou em colégios prestigiados e ganhou uma bolsa em Eton, mas contra tudo o que seria previsível, e por falta de dinheiro da família, não foi para a universidade. Aos 19 anos alistou-se na polícia imperial britânica na Índia e foi servir em Burma, atual Myanmar, que mais tarde seria cenário de alguns dos seus escritos.

O poder de observação, a atenção aos costumes e à realidade social e política fizeram com que Eric se entregasse cada vez mais à escrita, coisa que descobrira enquanto cronista e crítico no jornal que ajudara a construir em Eton. Isso, aliado a uma consciência política cada vez mais marcada, levou-o a abandonar Burma cinco anos depois. Andou meio itinerante, aceitando vários trabalhos para se sustentar, e, em 1933, publicava pela primeira vez com o nome George Orwell. Quatro anos depois foi como voluntário combater na Guerra Civil de Espanha ao lado da Frente Popular. Seria atingido na garganta pelo disparo de um falangista, das forças de Franco. Nesse período não gostou dos métodos dos comunistas da Aliança Republicana, apoiados por Estaline, e quando regressou a Inglaterra tornou-se num dos mais fervorosos opositores ao líder soviético entre os intelectuais de esquerda britânicos.

A Quinta dos Animais é oferecido no dia 12 com a VISÃO - Ler Faz Bem (Saiba tudo aqui)

Durante a Segunda Guerra Mundial, trabalhou na BBC, foi próximo de escritores como T.S. Eliot, foi editor, cronista, ensaísta e o melhor exemplo – ou exercício – do sentido crítico face ao estalinismo foi A Quinta dos Animais. O livro libertou-o de uma vida de dificuldades financeiras. É que apesar de bastante prolífico, nunca conseguira viver confortavelmente da escrita. Mesmo que o tivesse conseguido, fazia questão de viver pobremente. Ganhou dinheiro, mas continuou a comportar-se como se não o tivesse. 
O único conveniente foi dar-lhe tempo para escrever 1984. Terminou-o em 1949, um ano antes de morrer de tuberculose aos 46 anos. Este título, junto com A Quinta dos Animais, estima-se que venda diariamente cerca de 1300 exemplares por dia, no mundo.