Lisboa, 21 jun (Lusa) -- Os furtos de cobre causaram um prejuízo de 1,1 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, segundo dados da Associação dos Operadores de Telecomunicações (APRITEL).

De acordo com os dados, a que agência Lusa teve acesso, em média, cada ocorrência custou 1.955 euros aos operadores.

No dia em que o Conselho de Ministros aprovou uma alteração ao Código Penal, que transforma o furto de cobre com graves consequências para as populações ao nível das comunicações e do fornecimento de energia num crime de furto qualificado, a APRITEL avança que entre 2010 e o primeiro trimestre do ano verificaram-se três mil casos de roubo de cobre.