Jornal de Letras

Siga-nos nas redes

Perfil

O Homem do Leme: O único animal que...

Rubricas

JORNAL DE LETRAS O homem é o único animal que bebe leite em idade adulta", dizia-me ela, em pose científica e doutrinária, enquanto dava golos suaves na coca-cola light.

O homem é o único animal que bebe leite em idade adulta", dizia-me ela, em pose científica e doutrinária, enquanto dava golos suaves na coca-cola light. Não sei se com aquilo pretendia a minha conversão a alguma seita desnatada, ou se limitava a expor uma evidência. Pelo sim pelo não, deixei ficar bem claro que, o leite ainda vá que não vá, mas que jamais me converteria a uma religião que não me permitisse comer queijo.
O homem é o único animal que... Nem sei por onde começar... O Prior da Igreja da minha infância dizia que o homem era o único animal capaz de fazer o sinal da cruz. Uma descriminação positiva a seu ver. Mas lembro-me de ter pensado que um chimpanzé bem amestrado seria seguramente capaz de repetir o gesto. O escritor britânico T. H. White diz que o homem é o único animal capaz de distinguir a água benta da água comum. Desta o Senhor Prior não se lembrou. Naturalmente porque não leu T. H. White. Eu, de resto, também não. Encontrei a citação num livro de Augusto Abelaira, chamado precisamente O único animal que?, assim mesmo, com um ponto de interrogação, publicado primeiramente em fascículos no JL. É um romance e não um compêndio dos atributos exclusivos do homem.
O homem é também o único animal que cozinha os alimentos, come legumes salteados, transforma farinha em pão e uvas em vinho. O homem é o único animal que se veste, que se despe, que vai ao cinema, discute este e outros assuntos, que faz fogo e tenta extingui-lo. O homem é o único animal que come tofu. E li no outro dia no facebook que o homem é o único animal que deita árvores abaixo para fazer o papel onde escreve "não deitem mais árvores abaixo!" A civilização faz parte da nossa natureza, não temos como fugir dela. A nossa natureza é humana.
Entre as muitas características que nos distinguem dos outros animais, não destacaria propriamente a de beber leite após o período de lactação. Desconfio mesmo que tal prende-se em grande parte com o desenvolvimento de técnicas de ordenha, porque os gatos bebem leite de bom grado e até se lambuzam quando devidamente servido num tigela. O desenvolvimento das técnicas de ordenha remonta ao à sedentarização do homem e domesticação dos animais, no período neolítico, quando deixou de ser caçador recoletor. Pessoalmente, não estou muito interessado em regressar ao paleolítico, porque tenho medo de me constipar.
O homem é o único animal que consegue ler esta crónica, embora um cão possa despedaça-la com imensa facilidade e graça. JL