Jornal de Letras

Siga-nos nas redes

Perfil

O jardim

Três Pastorinhos

  • 333

Se a tua cabeça não parar de andar à roda, a rua deixa de ser um lugar seguro, eis um tradicional provérbio romeno criado agora mesmo. O jardim é o sítio onde as pessoas se encontram, o coração da rua. Nicolai olhava para todos os lados, à sua procura. Estava vazio o jardim, e dela nem sinal. Combinaram às cinco, já passava das seis, era certo que não chegaria. Um jardim abandonado. Porque teria ela combinado ali? Porque o enganara? Porque não parava a sua cabeça de andar à roda? Três perguntas. Há uma teoria universal, também ela criada agora mesmo, que diz o seguinte: em caso de dúvida fazemos sempre três perguntas. É uma forma de espantar o medo. Cansado de esperar, Nicolai abriu a braguilha, fez uma roda com o seu mijo e a rua nem se mexeu. As ruas absorvem tudo mas não têm sentimentos. E as mulheres são estranhas, pensou. Depois viu como o jardim era bonito e concluiu que valera a pena, mesmo tendo o coração partido. O coração é o jardim do corpo. O sítio que põe a cabeça das pessoas a andar à roda. 

Pastor Oliveira