Jornal de Letras

Siga-nos nas redes

Perfil

Ano do Brasil em Portugal: O que ver e ouvir em 2013

Artes Visuais

  • 333

Duas grandes exposições, uma dedicada a Clarice Lispector, outra a Millôr Fernandes, e uma vastíssima mostra de circo, dança e teatro são alguns dos destaques da programação do Ano do Brasil em Portugal (ABP) para 2013.

Carolina Freitas

Duas grandes exposições, uma dedicada a Clarice Lispector, outra a Millôr Fernandes, e uma vastíssima mostra de circo, dança e teatro são alguns dos destaques da programação do Ano do Brasil em Portugal (ABP) para 2013. Até 10 de junho, data de encerramento oficial da efeméride, é tempo de descobrir "o Brasil que não é só o das novelas", nas palavras do comissário-geral do ABP, António Grassi, que deu notícia daquela programação, que inclui inúmeras iniciativas nas áreas da moda, música, fotografia, ilustração, cinema ou das artes do palco.

Em janeiro, o Espaço Brasil, uma espécie de embaixada do ABP situada na Lx Factory, em Alcântara, acolhe uma extensa e diversa programação musical, do frevo ao samba, passando pelo choro, maracatú, reggae ou hip-hop. Todos os fins de semana, até ao início de fevereiro, sobem ao palco artistas ou grupos conhecidos, como Alceu Valença (10, 11 e 12), Cidade Negra (18 e 19) e Milton Nascimento, acompanhado pela fadista Carminho (1 e 2 de fevereiro). Atuarão também cem jovens artistas representativos das diferentes regiões e estilos musicais do Brasil, selecionados por concurso. Todos os finais de tarde de domingo, até 3 de fevereiro, decorre o projeto Um olhar português sobre a música brasileira, com Couple Coffee, HMB, The Black Mamba e JP Simões. Haverá ainda semanas temáticas, como a dedicada à música do Pará, com Fafá de Belém.

Na próxima quinzena, destaque ainda para a inauguração de duas exposições, em Lisboa, de fotografia do fotojornalista José Medeiros: Crônicas Brasileiras, na Fundação Portuguesa das Comunicações, a 16, e O Rio é uma Festa, no espaço BES Arte & Finança, a 17.

Traçando o Brasil - 3 séculos de humor gráfico é um dos pontos altos de fevereiro. No Museu de Arte Moderna de Sintra, a partir de 18, a mostra integra cerca de 300 trabalhos dos cartoonistas que mais se destacaram no Brasil de 1800 até à atualidade. E ainda Tributo a Millôr Fernandes, a partir de 19, na Fundação Mário Soares, com cerca de 60 trabalhos seus. Além da exposição, a homenagem integra uma sessão com Chico Caruso e Ziraldo, dois dos mais famosos cartoonistas brasileiros, o seu colega português António (Antunes), Maria João Avillez, Leonor Xavier e Mário Soares.

Em abril, chega à Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, a exposição Clarice Lispector - a hora da estrela, com objetos e documentos da escritora. A exposição de poesia visual Obranome, desenvolvida por 35 poetas, artistas plásticos e académicos; a Mostra de Circo, Dança e Teatro, que vai decorrer nos meses de abril, maio e junho, em Lisboa e no Porto; e um recital do pianista Nelson Freire - são outros destaques deste semestre, cuja programação continuaremos a acompanhar.

Desde a abertura oficial do ABP, a 7 de setembro de 2012, até ao final de dezembro, mais de 150 mil pessoas participaram nos eventos da efeméride, referiu Grassi. O comissário destacou a presença de 60 mil pessoas na abertura da programação, em setembro passado, no Terreiro do Paço, 15 mil espectadores da mostra de teatro, no Teatro Nacional D. Maria II, e mais de 13 mil visitantes da exposição de Hélio Oiticica, no Centro Cultural de Belém.